22/06/2017

Todos nós temos uma "Robin Scherbatsky"

| | 10 comentários

Esta semana terminei de assistir How I met your mother,e fiquei horas refletindo se gostei,ou não do final. ( Se você ainda não terminou de assistir a série recomendo a não ler este post.)
Pois então,cheguei a conclusão de que todos nós temos uma "Robin" na vida,aquela pessoa que por mais que a gente saiba que não vai dar certo, a gente não desiste.
Eu sei,parece bem clichê dizer isso,mas vai dizer que você não tem uma pessoa que bem lá no fundo,ainda ama... Mesmo que você não reconheça isso nem pra si mesmo.
Aquela pessoa que de certa forma,mesmo que você não esteja com ela, pensa nela. Ainda tem carinho,ainda tem sentimento.
 A verdade é que o universo brinca com a gente, a gente corre atrás de várias pessoas erradas até encontrar a certa.


Mas porquê pessoas erradas passam em nossas vidas ? Eu sempre acreditei que tudo na vida é aprendizado.Sempre.Aquele namorado idiota da escola,aquela paixãozinha platônica e outras paixões,mas essas pessoas servem para dar um pouquinho de si a nós,elas se vão mas nos deixam sempre uma lição.
Talvez seja o "Seja você mesmo"  ou até um "arrisque-se mais na vida". Assim como na vida de Ted a nossa vida pode dar vários nós até que encontremos a pessoa certa,e acredite ela virá na hora certa também.
As vezes a gente apressa as coisas,apostamos todo o nosso amor a quem nem merece,mas até nisso aprendemos algo e é assim,errando e acertando que a gente vai ficando pronto para conhecer a pessoa "ideal" pra nós.


O que eu quero dizer com isso tudo é que em algum momento da vida conheceremos a nossa "Robin Scherbatsky" e que a vida pode dar vários" nós " depois disso,e que tudo bem, a vida sozinha decidirá quando estaremos prontos para viver isso. Na época que o Ted conheceu a Robin nenhum dos dois tinha "maturidade" o suficiente para vivenciar algo verdadeiro,eles eram pessoas diferentes, com desejos diferentes.
Cada um de nós tem um pouquinho de Ted,e um pouco de Robin. E no final tudo se junta,e mesmo depois de muitos obstáculos,dá certo  ♡


18/06/2017

[Dica de séries] As telefonistas - Las chicas Del Cable

| | 31 comentários
Foto:Netflix
                                                             Sinopse              

Em 1929, quatro mulheres vêm de diferentes partes da Espanha para trabalhar como “garotas do cabo” (operadoras de telefonia) em uma empresa em Madri que vai revolucionar o mundo das telecomunicações. No único lugar que representa progresso e modernidade para as mulheres da época, elas aprendem a lidar com inveja e traição, enquanto embarcam em uma jornada em busca do sucesso.



  Oi pessoal tudo bem com vocês?
Bom demorei para trazer,mas mesmo com a demora não posso deixar de falar desta série IN-CRI-VEL!!
Que pelo que eu percebi,não teve tanta propaganda da netflix para esta série,e fica ai minha pergunta: Porque Netflix, porque vocês não estão falando desta série maravilhosa?
Mas vamos parar de reclamar e vamos direto ao assunto "La chicas del cable" (Nome original) é uma série original da netflix, álias a primeira série espanhola deles. E já é puro lacre !!
Quem gosta de série com mulheres fortes 🙋 
Se você assim como eu gosta então você também vai adorar esta série,que se passa na década de 20.
Se hoje ainda é dificil ser mulher imagina naquela época ? Pois é "La chicas del cable" fala a luta das mulheres pela liberdade e pelos seus diretos. Ao longo da série você vai ver a luta das mulheres contra o machismo, a luta pelo direito ao voto e etc. Porque naquela época os homens trabalhavam e as mulheres só podiam ser "recatada e do lar"
Mas tem romance ? Tem 🙋 Tem altas tretas ? Tem🙋
Gente garanto para vocês que não tem como esta série não ganhar o seu coração!

Foto : Netflix 
Em 1928, as mulheres eram vistas como objetos que serviam para serem exibidos nas festas, objetos incapazes de expressão opinião ou tomar decisões. É verdade que a vida não era fácil para ninguém, mas ainda menos para as mulheres. Se você fosse mulher em 1928, a liberdade lhe pareceria uma meta inatingível. Para a sociedade, éramos apenas esposas e mães. Não tínhamos o direito de ter sonhos e nem ambições. Em busca de um futuro, muitas mulheres tiverem de viajar para longe e outras tiveram que enfrentar as regras de uma sociedade machista e retrógrada. No final, todas nós, ricas ou pobres, queríamos o mesmo: ser livres”

E o melhor de tudo,a série ja foi renovada para pelo menos mais duas temporadas,e a segunda já esta sendo gravada !

 Ficou curioso(a)? Então vem ver o trailler da primeira temporada

12/06/2017

[Resenha] A menina feita de espinhos - Fabiane Ribeiro

| | 5 comentários


Titulo: A menina feita de espinhos 
Autor(a): Fabiane Ribeiro
Ano: 2015
Páginas: 352
Gênero: Drama/Romance

Editora: Universo dos livros
SINOPSE:  Eu nasci assim. Com espinhos venenosos sobre toda a minha pele. Repelindo,assustando e repugnando as pessoas. Eu deixo o mundo mais feio. Mas aprendi,após receber tantos olhares de repugnância,que há beleza em tudo. Há beleza na tristeza e na dor,até mesmo na raiva. E há beleza na vida,em suas despedidas e desencontros.

    Este livro é para aqueles que sabem conviver com espinhos,aceitam o diferente e amam sem medo e preconceitos.
   Para quem sabe que vai sentir dor em vários momentos da vida,mas não desiste. Quem gosta de giz de cera,bichos de pelúcia e rosas vermelhas. Para os que sabem chorar. De verdade. Não apenas derramar lágrimas. E veem beleza em tudo. Absolutamente tudo.
   Mas se você não é assim,este livro ainda é para você porque celebra as diferenças.

Olá meus amores tudo bem com vocês? Hoje eu vim falar sobre um livro que li há pouco tempo mas que conseguiu me deixar de resseca e entrou para os meus favoritos da vida!

"A menina Feita de espinhos" foi o primeiro livro que li da autora nacional Fabiane Ribeiro. Já fiquei sabendo que ela tem outros livros assim (feitos para a gente desidratar de tanto chorar).
O livro vai contar a estória de Kat, uma adolescente que sofre de uma doença epidérmica rara, que faz com que ela tenha espinhos em todo o corpo. Ninguém pode toca-lá pois seus espinhos podem causar sérios problemas para quem os toca, podendo levar a pessoa até a morte.
"E esta história é também sobre o meu desabrochar. Eu nasci um ramo de espinhos, querendo ser flor. E cada espinho em mim doeu desde o primeiro instante. Eu só consegui viver quando eu abracei a dor de ser quem sou - a dor tornou-se uma amiga e passei a caminhar do seu lado. Ela nunca foi embora, mas eu consegui sair do lugar e seguir meu caminho. Sempre junto á dor."

Kat então vai crescendo isolada do mundo, as pessoas ficam com preconceito e chegam até a tentar machucar a garota alegando que ela não é uma pessoa comum. Porém Kat é uma menina doce, cheia de sonhos e se sente muito culpada pela morte da mãe, que morreu ao dar a luz a ela, justamente por conta de seus espinhos. 

O pai de Kat é quem a cria, com muito amor e carinho, porém ele é a unica pessoa que Kat tem na vida.

Minha opinião sobre o livro: O livro é narrado em primeira pessoa, pela Kat a protagonista. Logo no inicio a leitura me prendeu de uma maneira que eu não larguei ele enquanto não terminei (e fui trabalhar no outro dia parecendo um zumbie). A narrativa da autora é uma narrativa que te prende, cativa, tem uma passagens um tanto que poéticas. Kat é uma protagonista muito forte, e ao longo do livro a gente acaba torcendo por ela cada vez mais. 
Será que haverá cura? Será que um dia Kat poderá viver como uma pessoa comum, sem espinhos? 
Este livro já entrou para os meus favoritos, não só porque me fez chorar e me emocionou, mas sim porque me marcou e mudou e está mudando minha maneira de pensar sobre muitas coisas. 

"Ser feliz é uma escolha. Ser bonito é também uma escolha, porque é a gente quem decide como vai se enxergar quando olhar no espelho a cada novo dia"
Espero que vocês tenham gostado da minha resenha, e me contem se já leram "a menina feita de espinhos" e sintam se a vontade para me indicar livros assim também! Até Mais!!