01 setembro 2017

[Resenha] Confissões no crematório de Caitlin Doughty



Titulo : Confissões no Crematório
Título Original: Smoke Gets in Your Eyes  
 
Autor(a) : Caitlin Doughty 
Editora: DarkSide Books  
Páginas: 260   
Ano2016 
Sinopse:Ainda jovem, Caitlin conseguiu emprego em um crematório na Califórnia e aprendeu muito mais do que imaginava barbeando cadáveres e preparando corpos para a incineração. A exposição constante à morte mudou completamente sua forma de encarar a vida e a levou a escrever um livro diferente de tudo o que você já leu sobre o assunto.
Confissões do Crematório reúne histórias reais do dia-a-dia de uma casa funerária, inúmeras curiosidades e fatos filosóficos, históricos e mitológicos. Tudo, é claro, com uma boa dose de humor. Enquanto varre as cinzas das máquinas de incineração ou explica com o que um crânio em chamas se parece, ela desmistifica a morte para si e para seus leitores.
O livro de Caitlin – criadora da websérie Ask a Mortician – levanta a cortina preta que nos separa dos bastidores dos funerais e nos faz refletir sobre a vida e a morte de maneira inteligente, honesta e despretensiosa – exatamente como deve ser. Como a autora ressalta na nota que abre o livro, “a ignorância não é uma bênção, é apenas uma forma profunda de terror”.



Hey Guys !! Hoje vim falar de um livro um pouco diferente,de tudo que eu já li na minha vida até o momento!
Confissões no crematório é escrito por Caitlin Dought,uma jovem que desde cedo encarou a morte com muita naturalidade. Ainda criança,ela testemunhou um acidente de uma menina no shopping,uma morte terrivelmente trágica que deixaria qualquer um com trauma. Mas para ela não foi assim,ela começou a pensar na morte como uma "fase" de vida.
Caitlin cresceu e se formou em história medieval pela universidade de Chicago, e também trabalha como agente funerária. E foi dai que Caitlin criou um canal no youtube (Ask a Mortician) e escreveu seu livro baseado em tudo que ela já aprendeu e vive diariamente como agente funerária.
 Gosto de dizer que este livro mudou a minha forma de enxergar a morte,antes eu tinha medo mas hoje consigo pensar com naturalidade sobre este assunto,afinal todos nós só temos o mesmo destino. O que me levou a ler este livro foi uma certa curiosidade mórbida sobre a morte,e tudo que diz respeito a ela incluindo a rotina de uma funerária,afinal não é todo dia que temos o prazer de encontrar livros ou até alguém que expõe sua rotina com gente morta para o mundo não é mesmo?
 Usando sua experiência de anos de trabalho no meio mortífero, Caitlin expõe ao leitor desde informações de como um corpo é embalsamado ou então cremado, até qual o pensamento que determinado povo tinha no passado sobre a morte passando pelos rituais que algumas religiões estão acostumadas a fazer. 







"Aceitar a morte não quer dizer que você não vai ficar arrasado quando alguém que você ama morrer. Quer dizer que você vai ser capaz de se concentrar na sua dor,sem o peso de questões existenciais maiores como "Por que as pessoas morrem?" e "Por que isso está acontecendo comigo?". A morte não está acontecendo com você. Está acontecendo com todo mundo "

Sei que pode parecer até "frieza" o modo como é falado do livro,porém eu garanto para vocês que não,apesar do assunto mórbido,Caitlin aborda de uma forma muito delicada e ao mesmo tempo bem crua e real desse momento da vida que um dia irá acontecer com todos nós.
  
"Confissões no crematório,um livro para quem pretende morrer um dia "

Se interressou pelo livro? Como disse acima Caitlin também tem um canal no youtube aonde ela fala sobre essa sua rotina "morbida" e muito interressante ! Para quem entende inglês,super recomendo !


Espero que tenham gostado e me contem se ficaram curiosos para ler !

28 comentários:

  1. Parece ser um livro incrível! Existiu um filósofo que defendia a idéia de que a morte deve ser tratada sem tabus, mas como algo realmente normal, afinal de contas todos nós vamos passar por essa experiência, cedo ou tarde. Não encaro a morte como um monstro de sete cabeças, ela é inevitável, costumo me preocupar com o que estou fazendo com a oportunidade de viver, isso é o que importa!
    Abraços 😊

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Amilton
      Excelente reflexão,a morte é inevitável e realmente devemos se preocupar apenas com o hoje !
      Obrigada pela visita !

      Excluir
  2. Já faz um tempo que quero ler esse livro, a edição da darkside está incrivel. Ótima resenha

    ResponderExcluir
  3. Confissões no crematório é um livro bastante interessante e cativante, o livro trás relatos. Apesar do livro falar sobre mortes não deixa de ser uma verdade, infelizmente todos nós vamos morrer e vamos ser sepultado. A autora mostrou muita naturalidade sobre esse tema, fiquei bastante curiosa pra ler, bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lucimar !
      Realmente apesar do tema ser meio "mórbido" o livro é escrito da melhor forma possivel,de uma forma crua mas ao mesmo tempo leve :)
      Obrigada pela visita :)

      Excluir
  4. Eu já tinha lido sobre o livro uma vez. Não vou negar que pinta um receio a respeito do tema e de dos assuntos explorados, mas saber a autora soube abordar tudo dentro do enredo já é um bom alívio. A trama em si parece ser bem interessante, o que me deixou curioso pela leitura. Foi bom saber suas considerações com o livro, pois despertou em mim o interesse de conhece-lo melhor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!!
      Que bom que gostou!
      Obrigada pela visita e volte sempre !!

      Excluir
  5. OI, tudo bem?
    Não conhecia o livro, porém sempre tratei a morte com um pouco mais de naturalidade do que as pessoas comum, e é bem como diz a citação que você colocou na postagem encarar a morte com naturalidade não tem nada haver com ser frio e sim saber respeitar o seu momento e o do próximo, não estamos preparados emocionalmente para perdermos alguém que amamos, mas é algo que definitivamente acontecerá em algum momento...
    Gostei muito da dica!!

    Abraços da Lua!
    Canto da Lua

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente!
      Este livro mudou muito minha opinião sobre a morte. Se todos nós um dia vamos enfrenta-lá temos que entender que a dor de perder um ente querido,dói mas passa. E que uma hora ela chegará para nós também !
      bjs !

      Excluir
  6. Ao ler a resenha,é um livro com uma história cheia de intercidades. Um livro forte com história interessante sobre a morte, talvez não sabemos como é a reação de cada um depende de cada um, isso poderia facilmente enrolar seus leitores com tristeza sobre a morte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Pamela !!
      Te garanto que não,a história é escrita com muita leveza! Nos leva a realmente refletir como tratamos a morte :)
      Obrigada pela Visita

      Excluir
  7. Muito interessante a temática do livro e pela resenha que você fez parece ser um livro essencial para que todos nós vivos lessemos já que todos morreremos um dia ou perderemos alguém para podermos nos preparar...obrigada pela dica de livro bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente !
      Obrigada pela visita !!
      bjs

      Excluir
  8. Meu Deus, já amei o livro, amo esse gênero e a dark pra variar não decepciona! Adorei sua resenha :) Beijão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Juliete,acho este livro um dos mais lindos já publicados pela Darkside!
      Bjs!!

      Excluir
  9. Ola, tudo bem ? Nao tinha ouvido falar deste livro porque nao sou grande leitora😂 Mas a forma como o apresentaste parece super interessante talvez o leia😊, bjs

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    A morte é a única certeza que temos!! Já perdi tantos familiares e amigos, mas confesso que não sei se leria esse livro. Apesar do assunto ser interessante, vou deixar passar a dica desta vez!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  11. Eu achava que esse livro seria sobre um assunto totalmente diferente, mas depois de conhecer um pouco mais sobre ele, fiquei com muita vontade de ler!
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  12. Oie, tudo bom?
    Eu comprei esse livro semanas atrás mas ainda não realizei a leitura! Não sabia que era uma história real, mas parece ser muito bacana! Conhecimento nunca é demais, e pra Darkside publicar, com certeza deve ser uma leitura muito boa :3

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bem?
    Eu gostei muito da capa desse livro, me chamou atenção. Mas após ler sua resenha, fiquei curioso para saber o que acontece haha Sou apaixonado nas edições da Darkside book <3
    Amei mesmo, de verdade. Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Olá!Tudo bem?
    Já tinha visto o livro mas nunca procurei saber do que se tratava e estou impressionada.
    Ver um lado novo da perda e da morte é tentador.
    Adorei a resenha.
    Bjs

    ResponderExcluir
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  16. Ainda não conhecia essa obra e nem o autor. Pelo que vi tenho certeza que é um bom livro, só pela capa eu já o quero na minha estante, claro que não só pela capa, mas uma capa bem elaborada também ajuda muito. hehe Texto muito bom, parabéns!

    ResponderExcluir
  17. Esse livro já se tornou me sonho de consumo, rsrs... Mais do que um tabu, a morte chega a ser uma questão de afirmação de poder de muitas culturas, ou seja, de líderes ou governantes que a usam como forma de amedrontar ou venerar seus povos.

    Adorei o tema do livro. Super me identifiquei com aqueles que a temem, kkk

    ResponderExcluir
  18. Bem interessante a premissa desse livro, só pela capa eu ja fiquei apaixonada. Se tratando da morte a muito o que questionar de fato.
    Sua resenha é otima.. Adorei mesmo
    beijos

    ResponderExcluir
  19. Eu li esse livro e posso dizer que concordo com tudo que você abordou. Amei esse livro. Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  20. Confesso que super me interessei por esse livro! Já vi a capa dele muitas vezes por aí, mas não sabia exatamente sobre o que se tratava. Adorei a resenha!
    By: atravesdaescrita.blogspot.com

    ResponderExcluir

Desenvolvimento por: Mariely Abreu | Todos os direitos reservados ©. voltar ao topo