About Me

28 de mar de 2018

[Novidades] Parceria com a autora Day Fernandes

| | 13 comentários



Olá amores tudo bem com vocês? Recentemente contei aqui no blog que irei falar mais dos autores parceiros aqui do blog, e sei que estou atrasada pois ainda tenho mais alguns autores para apresentar para vocês, mas a minha internet ultimamente não tem colaborado muito comigo. Peço mil desculpas. Mas sem delongas, vamos conhecer as obras da autora Day Fernandes!




Todas as obras da autora estão na Amazon, e o melhor de tudo (com preços ma-ra-vi-lho-sos, que todos nós adoramos não é mesmo?) Confira um pouco mais sobre cada um: 

26 de mar de 2018

[Resenha] Canção de ninar - Leïla Slimani

| | 16 comentários
Titulo: Canção de ninar 
Autora: Leïla Slimani
Ano de publicação: 2018
Número de páginas: 192
Editora: TusQuets
Gênero: Suspense
Compare & Compre: Saraiva ✰ Amazon ✰ Livraria Cultura
Sinopse: Apesar da relutância do marido, Myriam, mãe de duas crianças pequenas, decide voltar a trabalhar em um escritório de advocacia. O casal inicia uma seleção rigorosa em busca da babá perfeita e fica encantado ao encontrar Louise: discreta, educada e dedicada, ela se dá bem com as crianças, mantém a casa sempre limpa e não reclama quando precisa ficar até tarde.
Aos poucos, no entanto, a relação de dependência mútua entre a família e Louise dá origem a pequenas frustrações – até o dia em que ocorre uma tragédia.

Com uma tensão crescente construída desde as primeiras linhas, Canção de ninar trata de questões que revelam a essência de nossos tempos, abordando as relações de poder, os preconceitos entre classes e culturas, o papel da mulher na sociedade e as cobranças envolvendo a maternidade. Publicado em mais de 30 países e com mais de 600 mil exemplares vendidos na França, Canção de ninar fez de Leïla Slimani a primeira autora de origem marroquina a vencer o Goncourt, o mais prestigioso prêmio literário francês.


Olá amores tudo bem? "Canção de ninar" é um livro que já faz muito sucesso em vários países, e a Editora Planeta do Brasil, publicou com o selo TusQuets recentemente.

O livro conta a história de Myriam, uma mulher casada e com dois filhos pequenos, que está cansada de ser apenas dona de casa. Ela resolve voltar a trabalhar, e recebe uma ótima proposta de um amigo. Porém Myriam precisa encontrar alguém para cuidar das crianças, e após uma seleção exaustiva, o casal acaba conhecendo Louise, uma senhora simpática, com ótimas referências e que parece ser a babá perfeita.


"Paul e Myriam são seduzidos por Louise, por seus traços lisos, seu sorriso franco, seus lábios que não tremem. Ela parece imperturbável. Tem o olhar de uma mulher que pode compreender e perdoar tudo. Seu rosto é como um mar calmo, de cujos abismos ninguém poderia suspeitar"

Com o passar do tempo, o casal se vê cada vez mais apegado a babá. Ela é a babá dos sonhos, limpa a casa, cuida das crianças, faz uma ótima comida e o casal pensa em ter tirado a sorte grande a contratando. Afinal, Louise era tudo que eles queriam em uma pessoa só.

"À noite, no conforto de lençóis frescos, o casal ri, incrédulo, dessa vida que levam. Eles têm a sensação de ter encontrado uma pérola rara, de terem sido abençoados. Claro, o salário de Louise pesa no orçamento familiar, mas Paul não se queixa mais. Em algumas semanas a presença de Louise se tornou indispensável."
 
Mas nem tudo são flores, com o tempo a relação entre o casal e a babá vai ficando cada vez mais estranha. Eles dependem dela de tal maneira, que apesar de suas atitudes esquisitas, e de suas mudanças repentinas de humor, o casal não consegue demiti-la. Louise também passa a depender muito do casal, e no decorrer da história conhecemos também o ponto de vista dela, e percebemos que a vida dela também não é fácil. Ela é uma idosa sozinha, e sem condições financeiras.

O livro é narrado em terceira pessoa, mostrando o ponto de vista de alguns personagens, inclusive o de Louise e Miryam. E a história se desenvolve bem rápido, porém é muito bem construído. O livro te prende logo na primeira frase, quando a autora mostra o que virá pela frente, mas sem entregar detalhe do que realmente acontecerá.

"O bebê está morto"

Louise é uma babá realmente perfeita, mas quem vê cara não vê coração não é mesmo? E até que ponto podemos usufruir da bondade alheia? Podemos deixar tudo nas mãos de alguém assim? Tive a impressão que o casal ficou tão dependente da babá que esqueceu que ela é um ser humano que mesmo que ela quisesse ajudar em outras tarefas tudo tem um limite, inclusive a relação entre patrão e funcionário.

Este livro traz uma proposta muito diferente, muito humana, nos fazendo olhar para o nosso interior. Afinal, ninguém é perfeito e bonzinho o tempo todo. Todos nós passamos por dificuldades na vida, mas precisamos aprender a olhar para o lado também. Myriam e Paul são personagens muito egoístas, e para mim se aproveitaram demais da bondade de Louise até ela ficar extremante dependente deles também. Porém tanto eles quanto Louise, foram bem desenvolvidos.

Gostei muito do enredo, da trama que é muito original e a narrativa também despensa críticas, mas o final me desapontou o pouco, pois eu esperava mais. Acho que minha frustração foi basicamente não saber o que aconteceu depois do fim haha, eu queria mais e o fato do livro ser tão pequeno e tão rápido me deixou com gostinho de quero mais.

Para quem gosta de livros curtos, de suspense que prende bem rápido eu super recomendo. O sucesso deste livro não é a toa! 

Beijos!

23 de mar de 2018

[Resenha] Romance com o duque - Tessa Dare - Castles Ever After #1

| | 5 comentários

Titulo: Romance com o Duque
Autora: Tessa Dare
Número de páginas: 256
Ano de publicação: 2016
Gênero: Romance de época
Editora: Gutenberg 
Compare & compre: Saraiva ✰ Amazon ✰ Livraria cultura
Sinopse: “Izzy sempre sonhou em viver um conto de fadas. Mas, por ora, ela teria que se contentar com aquela história dramática.”
A doce Isolde Ophelia Goodnight, filha de um escritor famoso, cresceu cercada por contos de fadas e histórias com finais felizes. Ela acreditava em destino, em sonhos e, principalmente, no amor verdadeiro. Amor como o de Cressida e Ulric, personagens principais do romance de seu pai.
Romântica, ela aguardava ansiosamente pelo clímax de sua vida, quando o seu herói apareceria para salvá-la das injustiças do mundo e ela descobriria que um beijo de amor verdadeiro é capaz de curar qualquer ferida.
Mas, à medida que foi crescendo e se tornando uma mulher adulta, Izzy percebeu que nenhum daqueles contos eram reais. Ela era um patinho feio que não se tornou um cisne, sapos não viram príncipes, e ninguém da nobreza veio resgatá-la quando ela ficou órfã de mãe e pai e viu todos os seus bens serem transferidos para outra pessoa.
Até que sua história tem uma reviravolta: Izzy descobre que herdou um castelo em ruínas, provavelmente abandonado, em uma cidade distante. O que ela não imaginava é que aquele castelo já vinha com um duque…

Olá amores tudo bem? Romance com o Duque é o primeiro livro da série Castles Ever After,e neste primeiro livro conhecemos Izzy, uma mulher de vinte e cinco anos que acaba de perder seu pai, que era escritor mas morreu e acabou passando toda a sua herança para um primo de Izzy que a odeia.

Sem ter para onde ir e totalmente sem dinheiro, Izzy recebe uma carta que diz para que ela vá a um castelo encontrar um lorde que tem alguma herança para entregar a ela. Mas ao chegar a um castelo em ruinas e com cara de lugar abandonado, Izzy descobre que há alguém morando lá ainda e que ela tinha herdado aquele castelo. Porém o Duque que ainda morava ali, escondido de tudo e de todos se recusou a se mudar, alegando que não tinha vendido o castelo e que tudo com certeza não passava de um engano, que não iria deixar que ela passasse nenhuma noite ali, e que não aceitaria nenhum tipo de acordo para compartilhar o castelo com Izzy por um tempo até que tudo estivesse resolvido.



"Ele não podia deixá-la ocupar o castelo. Qualquer tipo de acordo para que "Compartilhassem" o lugar estava fora de questão. Mas, afinal, que tipo de pessoa era ele? Um bruto cruel, insensível, disposto a enxotar de casa, à noite, uma jovem indefesa?"

Após não conseguir jogar a jovem para fora do castelo, o Duque decide deixá-la passar a noite por lá, porém começa a colocar defeitos no lugar, para que ela desistisse e assim fossem embora correndo. Mas ele ainda não tinha entendido que esta era a única escolha de Izzy e que ela realmente não tinha para onde ir. Não importava se o castelo tivesse fantasmas, ratos e estivesse aos pedaços. Este era o único lugar, que ela tinha dali pra frente para viver.

"A não ser por suas roupas e um conjunto de brincos de pérola que sua tia Lilith lhe deixou, O castelo Gostley era a primeira coisa que Izzy possuía que valia mais que uma libra.
Ela não abriria mão daquilo.
Naquela noite não haveria morcego, rato, fantasma ou duque que a assustaria"

Logo no início do livro, é revelado uma deficiência do Duque, que é o que torna toda a história diferente de muitos romances de época. O duque é um homem sozinho, que após sofrer uma tragédia se isolou do mundo, e se descuidou de si mesmo. Já Izzy é uma mulher determinada e inteligente, que não deixa se abalar facilmente. O seu pai, era escritor e por isso Izzy cresceu em meio aos contos de fadas, mas ela já tinha aprendido que a vida real era diferente, e que ninguém a amaria, pois para ela sua beleza era algo muito comum, que não chamava atenção de ninguém e que todos a via como a mocinha dos contos de fadas de seu pai, e por isso ela não se casou e percebeu que príncipe encantado não existe.

Mas desde que Izzy olhou para o Duque pela primeira vez ela se sentiu atraída por aquele homem misterioso, e arrogante que esconde a história do seu acidente e que gosta de se esconder do mundo. O Duque também se sentiu atraído por ela, mas pretendia esconder isso até a o fim, ele não queria se apaixonar, não se achava digno disso, mas ainda não sabia como seria difícil ficar longe de Izzy.

"Ele precisava de alguém que o tratasse como uma pessoa. Não como um duque intocável, mas um homem digno de receber carinho."

O livro é narrado em terceira pessoa, mas conseguimos perceber ao longo de todo o livro o que os dois personagens principais pensam. O duque é um personagem que eu geralmente costumo não gostar – pois no início ele é muito arrogante, e cheguei a pensar que ele nunca mudaria, mas a autora soube desenvolver ele e Izzy de uma maneira leve, para que o leitor possa ir percebendo o crescimento de cada um separadamente.

Izzy é uma personagem muito carismática, assim como Srta. Pelham (vizinha do duque e fã das histórias do pai de Izzy) e Ducan, o fiel criado do duque. Ambos que apesar de serem personagens secundários, fizeram toda a diferença para o desenvolvimento da história.

Por causa desta deficiência do duque (que não irei contar qual é para não dar spoilers) a trama, para mim é bem original, a história flui rápido, conseguiu me prender logo nas primeiras páginas, e a edição está bem bonita, com uma diagramação delicada, com letras de ótimo tamanho (minha visão míope agradece haha) e bom espaçamento entre as palavras. O livro vale muito a pena, e eu já estou ansiosa para ler os outros livros da série.

Beijos!

21 de mar de 2018

[Book tag] Lindissima, leu tudo

| | 7 comentários

Olá amores tudo bem com vocês? O Vitor do canal Geek Freak criou a tag Lindíssimo, leu tudo baseado no meme "Lindíssima, falou tudo". E eu que adoro tags não poderia deixar de responder também não é mesmo?

17 de mar de 2018

[Resenha] As coisas que fazemos por amor - Kristin Hannah

| | 7 comentários

Titulo: As coisas que fazemos por amor
Autora: Kristin Hannah
ano de publicação: 2017
Número de páginas: 352
Gênero: Romance
Editora: Arqueiro
Adquira o livro: Amazon ✰ Saraiva ✰ Livraria da travessa
Sinopse: Caçula de três irmãs, Angela DeSaria já tinha traçado sua vida desde pequena: escola, faculdade, casamento, maternidade. Porém, depois de anos tentando engravidar, o relacionamento com o marido não resistiu, soterrado pelo peso dos sonhos não realizados.
Após o divórcio, Angie volta a morar na sua cidade natal e retorna ao seio da família carinhosa e meio doida. Em West End, onde a vida vai e vem ao sabor das marés, ela conhece a garota que mudará a sua vida para sempre.
Lauren Ribido é uma adolescente estudiosa, bem-educada e trabalhadora. Apesar de morar em uma das áreas mais decadentes da cidade com a mãe alcoólatra e negligente, a menina sonha cursar uma boa faculdade e ter um futuro melhor.
Desde o primeiro momento, Angie enxerga em Lauren algo especial e, rapidamente, uma forte conexão se forma: uma mulher que deseja um filho, uma menina que anseia pelo amor materno. Porém, nada poderia preparar as duas para a repercussão do relacionamento delas. Numa reviravolta dramática, Angie e Lauren serão testadas de forma extrema e, juntas, embarcarão em uma jornada tocante em busca do verdadeiro significado de família.

Olá amores tudo bem? As coisas que fazemos por amor, conta a história de Angela DeSaria (mas conhecida como Angie). Uma mulher que planejou sua vida inteira desde pequena: estudos, trabalho, casamento e maternidade. Mas ela não esperava que depois de se casar seria tão difícil conseguir realizar o sonho de ser mãe e após inúmeras tentativas e fracassos, Angie ficou cada vez mais frustrada de não conseguir o que tanto deseja, e seu marido Conlan cansado de vê-la sofrer decidiu pedir divórcio.

"Não sabia bem quando o amor começara a ser insuficiente, quando ela começara a julgar a vida pelo que lhe faltava, mas ali estava o resultado. Era irônico, na verdade: o amor os pusera em busca de um filho e essa mesma busca acabara dilapidando a capacidade de se amarem."


Após o divórcio Angie decide dar um tempo a si mesma e voltar para West end a pequena cidade, onde mora sua família, e onde também fica o restaurando de seu pai, já falecido, que infelizmente não está indo bem. Determinada a ajudar sua mãe e suas irmãs a reerguer o restaurante da família, Angie acaba conhecendo Lauren Ribido, uma adolescente de dezessete anos que acaba chamando muita atenção dela.

Lauren é uma menina muito esforçada, estudiosa e trabalhadora. Que mora com a mãe alcoólatra que sempre deixou claro para a menina que ela foi um erro. Para pagar o aluguel sozinha, Lauren estuda trabalha e se esforça muito para ter um futuro diferente da mãe. Lauren nunca teve carinho da mãe e mesmo assim nunca deixou de ama-lá. Ao conhecer Angie, ela vê nela tudo que sempre quis ter na mãe. E Angie vê nela uma filha. Ambas completando o que falta uma na outra, e as reviravoltas só aproximam mais ainda as duas.

" - Uma menina linda e inteligente entrou na minha vida e me lembrou que existe alegria no mundo. Comecei a recordar as coisas boas. Percebi que meu pai tinha razão quando dizia: Isso também vai passar. A vida dá um jeito de seguir em frente, e a gente faz o que pode para acompanhar o fluxo."

Narrado em terceira pessoa pelas duas protagonistas, este livro com certeza trouxe uma trama muito original e bastante necessária, afinal há muitas mulheres no mundo assim como Angie que sonham em ser mães e não conseguem e também há filhos como Lauren, que sonham em ter uma mãe melhor ou até mesmo, apenas uma mãe. A autora narrou e desenvolveu a história de Angie e Lauren com tanta delicadeza que logo nas primeiras páginas eu já tinha me apegado as personagens de tal maneira, que eu só queria ler mais e mais, ansiosa para que tudo acabasse bem.

Este foi meu primeiro contato com a escrita da autora, me surpreendi bastante e confesso que foi justamente o fato de nunca ter lido nada igual que me chamou atenção. É impossível não torcer pelas duas personagens, senti todas as dores e chorei junto várias vezes. É realmente um livro muito emocionante, que merece ser lido com muito carinho e com o coração.
Beijos!

14 de mar de 2018

[Novidades] Parceria com a autora Clara Savelli

| | 4 comentários

Olá amores tudo bem com vocês? Decidi que agora vou falar um pouco mais sobre os autores parceiros e suas obras aqui no blog, para que vocês possam conhecer um pouco mais o autor(a) além das resenhas que eu já escrevo. E a autora parceira que vamos conhecer hoje é a Clara Savelli.


Para ler Síndrome de salvador e Reações químicas clique Aqui


Para ler Acampamento de inverno para músicos (nem tão) talentosos, Sir: Um plebeu honrado  e outras obras da autora no Wattpad, clique Aqui e para adquirir o livro físico Mocassins e All star clique Aqui

Sobre a autora:
Clara Savelli é carioca, nascida em Outubro de 1991 e uma mulher de mil e uma utilidades: escritora, bacharel em Relações Internacionais e advogada.
Vencedora do Prêmio NRA 2009 nas Categorias "Melhor Livro Não-Concluído", "Melhor Autora" e "Melhor Entrevista". Vencedora do Prêmio Paulo Britto de Literatura 2011 na Categoria Prosa. Menção Honrosa no Concurso Internacional de Contos Vicente Cardoso 2012. Vencedora do Wattys 2015, do Wattys 2016 e do Wattys 2017.
Autora de Mocassins e All Stars, Acampamento de Inverno para músicos (nem tão) Talentosos, Tiete!, Chinelo e Salto Alto, Sir, Lady, Reações Químicas e diversos contos. Colunista semanal do blog Psicose da Nina e redatora da Revista Publiquei!
Redes sociais: Youtube ✰ Wattpad ✰ Facebook ✰ Twitter ✰ Instagram ✰ Sweek 
✰ Site

Gostaram? Então logo logo eu volto com mais novidades da autora, e claro, resenhas de algumas obras dela para vocês.

Beijos!

13 de mar de 2018

[Resenha] Serafina e a capa preta - Robert Beatty

| | 4 comentários

Titulo: Serafina e a capa preta #livro 1 
Autor: Robert Beatty 
Número de páginas: 240
Ano de publicação: 2018
Gênero: Fantasia Juvenil
Editora: Valentina
Adquira o livro: Saraiva ✰ Amazon ✰ Livraria cultura
Sinopse: Serafina nunca teve motivos para desobedecer ao seu pai e se aventurar além da Mansão Biltmore. Há espaço de sobra para ser explorado naquela casa imensa, embora ela precise tomar cuidado para jamais ser vista. Nenhum dos ricaços lá de cima sabe da existência de Serafina; ela e o pai, o responsável pela manutenção das máquinas, moram secretamente no porão desde que a garota se entende por gente.
Mas quando as crianças da propriedade começam a desaparecer, somente Serafina sabe quem é o culpado: um homem aterrorizante, vestido com uma capa preta, que espreita pelos corredores de Biltmore à noite. Após ela própria ter conseguido – depois de uma incrível disputa de habilidades – escapar do vilão, Serafina arriscará tudo ao unir forças com Braeden Vanderbilt, o jovem sobrinho dos donos de Biltmore. Braeden e Serafina deverão descobrir a verdadeira identidade do Homem da Capa Preta antes que todas as crianças...
A busca de Serafina a levará ao interior da mesma floresta que tanto aprendeu a temer. Lá, descobrirá um esquecido legado de magia, que tem relação com a sua própria origem. Para salvar as crianças, Serafina deverá procurar as respostas que solucionarão o quebra-cabeça do seu passado

Olá amores tudo bem? Serafina e a capa preta é o primeiro livro da trilogia Serafina, e neste primeiro livro somos apresentados a protagonista Serafina, que é uma menina de apenas doze anos que vive escondida no porão da mansão Biltmore, com seu pai.

Ela aprendeu que deveria andar pela mansão sem ser percebida, e sem chamar atenção de ninguém. Serafina tem um corpo pequeno, quatro dedos em cada pé, ao invés de cinco, alguns ossos a menos que algumas pessoas, tem hábitos noturnos e gosta de sair do porão a noite para caçar ratos. Um dia seu pai lhe disse que ela também tinha um emprego naquela mansão, e que ela é C.O.R (caçadora oficial de ratos). Mas que nunca deveria ir longe demais, e nem entrar na floresta.

"Nunca vá para as profundezas da floresta, há muitos perigos lá, tanto escuros, quanto claros, e eles tentarão seduzir sua alma"


Mas um certo dia, depois de capturar alguns ratos Serafina foi coloca-los para fora, e sentiu uma imensa vontade de entrar na floresta. Mesmo sabendo que não deveria, a menina não resiste e acaba vendo um homem, com uma capa preta arrastando uma garota para dentro da floresta. Com medo, ela pensa em tentar salvar a menina, mas sabe que não tem força o suficiente para lutar contra o homem. E antes que ela consiga tomar coragem para agir, a garota que estava sendo arrastada por aquele homem misterioso simplesmente desaparece dentro da capa preta dele.

Serafina tenta contar ao pai o que viu, mas ele não acredita na menina e ela descobre que a garota que viu desaparecer não é a primeira. Está sumindo crianças todos os dias na mansão Biltmore e ela precisa agir antes que o homem da capa preta faça mais vítimas.

"Ela não sabia se era corajosa ou estúpida, mas precisava contar a alguém o que tinha visto. Tinha que descobrir o que tinha acontecido no porão. Acima de tudo, tinha que ajudar a menina de vestido amarelo."

A menina sempre via as pessoas elegantes na mansão, e nunca imaginou como seria se um dia fosse vista por alguém. Não sabia sequer agir em uma situação assim, mas tentando descobrir quem era o homem da capa preta, Braeden, o jovem amo da mansão acaba descobrindo a garota e a partir os dois criam uma grande amizade e Serafina decide contar a ele o que viu, afinal quem mais acreditaria em uma criança, se não for criança também?


"Nosso caráter não é definido pelas batalhas que vencemos ou perdemos. Mas sim pelas batalhas que ousamos lutar" 

O livro é narrado em terceira pessoa, mas a leitura flui muito fácil e a protagonista foi muito bem desenvolvida. Serafina é uma menina muito forte e corajosa, que me conquistou logo nas primeiras páginas. A vida dela é toda é um mistério, e quando seu pai finalmente lhe conta sobre sua vida e o porquê de ela ter que viver escondida a menina fica ainda mais determinada a salvar a garota do vestido amarelo, e descobrir quem é o homem da capa preta.

Confesso que antes de ler pensei que a trama poderia ser previsível, mas me enganei, o autor soube trabalhar o enredo do início ao fim, de um jeito muito criativo e original. E apesar de ser o primeiro livro da trilogia, a história terminou com tudo resolvido, o que nos leva a perceber que nos próximos livros a protagonista irá enfrentar novas aventuras, e que vamos conhecer ainda mais sobre ela.

Serafina e capa preta, é uma fantasia juvenil, daquelas que eu adoraria ter lido no início da minha adolescência. Mas também é um livro que recomendo para todas as idades!

Beijos!

7 de mar de 2018

[Resenha] Bela maldade - Rebecca James

| | 6 comentários

Titulo: Bela Maldade
Autora: Rebecca James
Ano de publicação: 2011
Número de páginas: 304
Editora: Intrínseca 
Gênero: Thriller 
Adquira o livro: Livraria cultura 
Sinopse: Após uma horrível tragédia que deixou sua família, antes perfeita, devastada, Katherine Patterson se muda para uma nova cidade e inicia uma nova vida em um tranquilo anonimato. Mas seu plano de viver solitária e discretamente se torna difícil quando ela conhece a linda e sociável Alice Parrie. Incapaz de resistir à atenção que Alice lhe dedica, Katherine fica encantada com aquele entusiasmo contagiante, e logo as duas começam uma intensa amizade.
No entanto, conviver com Alice é complicado. Quando Katherine passa a conhecê-la melhor, percebe que, embora possa ser encantadora, a amiga também tem um lado sombrio. E, por vezes, cruel. Ao se perguntar se Alice é realmente o tipo de pessoa que deseja ter por perto, Katherine descobre mais uma coisa sobre a amiga: Alice não gosta de ser rejeitada...

Olá meus amores tudo bem com vocês? Bela maldade é o primeiro livro de sucesso da autora australiana Rebecca James, e é um thriller psicológico  que narra a amizade entre duas garotas, Katherine e Alice. Após uma tragédia que deixou profundas marcas e que devastou sua família, Katherine resolve se mudar para outra cidade, para morar com sua tia Vivian. Seu maior desejo era poder recomeçar, com uma nova vida, em uma nova escola e ser uma garota normal de novo e para isso mudou até de sobrenome. 


Mas depois de algum tempo nesta cidade se isolando de tudo e evitando começar novas amizades, Katherine acaba conhecendo Alice, uma garota muito bonita, e amável, que acolhe Katherine de uma forma que ela volta a acreditar que merece ser feliz novamente. 

"Alice e eu temos mais em comum do que eu imaginava, e de repente me convenço de que tudo isso constitui uma coincidência tão extraordinária, que só é possível explica-la como uma espécie de sinal: um sinal de que nós duas estávamos destinadas a nos encontrar, que estava em nosso destino ficarmos amigas."

Através de Alice, ela conhece Robbie, um rapaz que é perdidamente apaixonado por Alice, mas que aparentemente só serve de brinquedo para a mesma, já que ele sempre atende aos seus caprichos. Mas o tempo vai passando e a cada dia que passa que passa, ela começa a perceber que Alice é uma pessoa muito egoísta, que gosta de chamar atenção, e que só pensa em si mesmo e como irá tirar vantagem dos outros. 

"Ninguém de fato é inteiramente bom. Pelo menos é o que eu acho. Tentar ser bom, ou ao menos tentar não ser mau, provavelmente é o mais perto que conseguimos chegar"

E fica cada vez mais difícil conviver com a amiga que um dia ela amou tanto, Alice não pensa duas vezes antes de magoar qualquer pessoa e isso faz com que Katherine finalmente perceba quem ela é de verdade, porém não será nada fácil se afastar da garota, que além de todos estes defeitos, também não aceita rejeição.

O livro é narrado em primeira pessoa pela Katherine, em três momentos: primeiro após tudo que aconteceu, e ela já tem uma filha, segundo dela narrando a tragédia que devastou sua família, e o terceiro momento narrando como conheceu Alice, e como tudo aconteceu entre elas. No primeiro parágrafo já sabemos como a história irá terminar, porém isso não estraga e muito menos entrega tudo que aconteceu no livro.

Eu pensei tantas coisas sobre a protagonista, que se eu fosse escrever daria um livro também haha. Mas apesar de tudo ela me surpreendeu e muito. Não fui com a cara da Alice desde o início, mas achei que o foco ficou muito na protagonista e nas dores dela que a autora se esqueceu de desenvolver um pouco mais a Alice, que por ser a vilã da história merecia um pouco mais de destaque.

A narrativa me prendeu facilmente, e o desenvolvimento da história foi muito bem construído pela autora. Porém é um livro muito pesado e a cena da tragédia é muito angustiante mais é assim que passamos a entender mais ainda o porquê da protagonista se culpar tanto pelo que aconteceu.

Este livro já estava nos meus desejados a muito tempo, cheguei a comprar o ebook, mas como a edição é muito bonita eu só li depois que finalmente consegui adquirir o físico (não é um livro fácil de achar, infelizmente.) Mas valeu a pena ter esperado, a edição está muito bonita e bem caprichada, com folhas amarelas, um ótimo espaçamento entre as palavras, e além disso os capítulos são curtinhos tornando a leitura mais rápida. Recomendo para quem gosta de Thrillers que mexem com a gente, e que não se importa, assim como eu, de ler temas mais pesados.
Beijos!

5 de mar de 2018

[Lançamentos de março] Grupo editorial letramento

| | 2 comentários

Olá amores tudo bem com vocês? Mais um mês se inicia e com ele, alguns lançamentos no nosso parceiro, Grupo editorial letramento. Vamos conferir?

2 de mar de 2018

[Resenha] Minha vida fora dos trilhos - Clare Vanderpool

| | 15 comentários

Titulo: Minha vida fora dos trilhos 
autora: Clare Vanderpool
Ano de publicação: 2017
Número de páginas: 320
Gênero: Fantasia
Editora: Darkside Books
Adquira o livro: Livraria cultura ✰ Saraiva ✰ Amazon
Sinopse: A protagonista de MINHA VIDA FORA DOS TRILHOS, Abilene Tucker, tem apenas 12 anos, mas é corajosa e impetuosa o suficiente para encontrar aventuras na pequena cidade de Manifest, Kansas, um fim de mundo para onde seu pai a enviou de trem a fim de passar o verão sob a tutela de um velho conhecido enquanto ele trabalha em uma ferrovia.
O que parecia ser o período mais solitário e entediante de sua vida ganha um novo e surpreendente rumo quando Abilene encontra uma velha caixa de charutos com cartas antigas e pequenas lembranças de outros tempos. Aos olhos curiosos da menina, a caixa se torna uma verdadeira arca do tesouro, onde segredos enterrados conectam dois momentos da cidade. A partir de então, o livro se divide em duas narrativas cronológicas: passado e presente se misturam, daquela maneira mágica que só um bom livro consegue contar.
Os acontecimentos vão da época da Primeira Guerra Mundial à Grande Depressão norte- americana dos anos 1930, com soberba fidelidade histórica que ajudam a construir esta narrativa de perda e redenção.

Olá amores tudo bem com vocês? Hoje eu vim aqui resenhar mais um livro de fantasia! O livro conta a estória de Abilene Tucker, uma menina de apenas doze anos que vivia viajando com o seu pai. Mas um dia seu pai decidi mandá-la para uma pequena cidade chamada "Manifest" no Kansas, para passar o verão.


Ao chegar na cidade, Abilene encontra uma caixa de charutos, cheia de cartas, objetos e lembranças que ela não sabe a quem pertence, mas acredita ser do seu pai. Procurando respostas sobre a caixa, a menina acaba conhecendo a vidente da cidade, que no início ela acredita ser apenas mais uma farsa, mas ela acaba quebrando um vaso da vidente, Srta Sadie, e para pagar pelo dano a vidente propõe a menina que trabalhe para ela por um tempo.

Quando começa a trabalhar para aquela senhora, ela começa a contar histórias para a menina, que começa a entender que a vidente na verdade, está contando a verdadeira história por detrás de caixa de charutos, sem que precisasse pedir. Mesmo que não acreditasse nos dons da vidente, a menina passou a acreditar que na verdade, ela tinha o dom de ver o passado. E aos poucos vai descobrindo sua ligação com toda a história por detrás da caixa de charutos.

"Se existe mesmo algum universal, e eu não estava preparada para jogar todos os meus pela janela, é que existe poder numa história. E se alguém é suficientemente bondoso para inventar uma história para deixar você comer um biscoito de gengibre, você acredita nessa história e saboreia até a última migalha"


A história é ambientada em duas épocas, a primeira narrada pela Abilene em 1936, durante a grande depressão, e a segunda é narrada também pela menina, e a Srta. Sadie, relatando alguns acontecimentos que ocorreram com os amigos Ned e Jinx, entre 1917 e 1918 na primeira guerra mundial. A medida em que a história foi se desenrolando percebi o quanto tinha me apegado a protagonista e todo seu anseio por saber de toda a história.

" Eu tinha necessidade de ouvir a sua história, e ela tinha a mesma necessidade de conta-la. Era como se a história fosse o único bálsamo a proporcionar conforto."

Abilene Tucker, é uma protagonista muito inteligente e cativante que foi muito bem trabalhada pela autora, assim como alguns personagens secundários que a autora também soube desenvolver com êxito. Eu adoro livros cheios de fatos históricos, e "Minha vida fora dos trilhos" está cheio deles, e para mim, todo este trabalho de pesquisa que a autora teve para coloca-los na história a tornou mais real, e ainda mais emocionante.

"Minha vida fora dos trilhos" é o segundo livro da autora Clare Vanderpool, publicado aqui no Brasil, pela Darkside Books. Porém é meu primeiro contato com a autora e eu realmente fiquei apaixonada pela escrita da autora. A edição publicada pela editora também está linda, a diagramação, e o espaçamento entre as palavras são razoáveis e os capítulos são curtos. Porém eu li bem devagar saboreando cada página deste emocionante livro, que eu recomendo muito! 

Beijos!