12/11/2017

[Resenha] Garotas de vidro - Lauren Halse Anderson

| | 56 comentários
Ficha técnica Titulo: Garotas de vidro
Autor(a): Lauren Halse Anderson
Ano: 2012
Paginas: 272
Editora: Novo conceito
Gênero: Ficção/Drama
Sinopse: Lia e Cassie são amigas há anos, ambas congeladas em seus corpos. No entanto, em uma manhã, Lia acorda com a notícia de que Cassie está morta, e as circunstâncias de sua morte ainda são um mistério. Não bastasse isso, Cassie tentara falar com Lia momentos antes, para pedir ajuda. 
Lia tem de lidar com o pai, que é um renomado escritor, sua madrasta e a mãe, uma cardiologista que vive ocupada, salvando a vida dos outros. Contudo, seu maior tormento é a voz dentro de si mesma, que não a deixa se esquecer de manter o controle, continuar forte e perder mais, sempre perder mais, e pesar menos. Bem menos.”; (Novo conceito)

⭐⭐⭐⭐

Lia é uma garota de dezoito anos que acaba de descobrir que a sua amiga Cassie morreu. E o pior de tudo, é que na noite em que Cassie morreu, ela ligou trinta e três vezes para Lia, mas ela não atendeu.
Lia vive com o pai, a madrasta e sua meia-irmã Emma. Sua mãe é cardiologista e vive trabalhando, porém todos se preocupam com Lia.
Ela e Cassie estavam afastadas quando Cassie morreu, por isso Lia não consegue entender porque Cassie ligou para ela e nem porque ela não atendeu. Antes de se afastarem ela e Cassie fizeram uma aposta: Qual delas conseguiria ser mais magra?

Durante o livro inteiro fiquei me perguntando se Lia não percebia o quanto precisava de ajuda, Lia mede 1,65 cm de altura e chegou a ser internada quando chegou a pesar apenas 36kgs. E agora ela tem uma meta menor ainda. Desde que voltou para casa do pai ao ser internada pela primeira vez, Lia prometeu para o pai que iria comer normalmente e que não deixaria seu peso diminuir tanto nunca mais, por isso Jennifer, sua madrasta pesa Lia semanalmente mas Lia sempre arruma uma forma de enganar a todos e assim continuar emagrecendo. 

 "Eles são uns idiotas. Este corpo aqui tem metabolismo diferente. Este corpo odeia arrastar as correntes que eles enrolaram ao seu redor."

O livro é narrado em primeira pessoa, e tem uma narrativa que prende muito. Eu fiquei preocupada com a Lia, fiquei ansiosa, fiquei com medo por ela e além de tudo fiquei torcendo para que ela procurasse ajuda. Pessoas com transtornos alimentares não se enxergam do jeito que são, sempre se imaginam "gordas" e sofrem muito com isso. Lia conta as calórias de tudo que come, fica muito tempo sem comer, vive cansada porque seu corpo tenta se manter com o minimo de calorias que ela ingere e mesmo assim ela ainda pratica exercícios escondido.

Além de tudo, desde que Cassie morreu, Lia a vê todos os dia. O que levou Cassie a morte ainda é um mistério.

 "Rostos cinza enchem as folhas vermelhas. Os fantasmas querem sentir meu gosto. Eles estendem as mãos, os dedos bem abertos. Eu ando rapidamente, saindo do alcance de suas sombras pegajosas. Quando passo sob um poste de luz, a lâmpada explode e sinto o cheiro de açúcar queimado. É ela. Ela."
Apesar de ser um livro com um tema muito forte, foi o livro que me ajudou a sair da ressaca, talvez seja pelo fato de ter ficado do inicio ao fim torcendo pela protagonista. A escrita da autora é um pouco poética e essa narrativa nos leva para mais perto dos sentimentos da Lia. Eu gostei muito da escrita da autora, nunca tive nenhum transtorno alimentar mas acho que a autora nos fez sentir e entender perfeitamente o que uma pessoa com transtornos alimentares passa, o que sente e como pensa. Mas não seria um livro que eu indicaria para pessoas que sofrem com isso.

E é isso pessoal, espero que vocês tenham gostado da resenha e me contem se já leram "Garotas de vidro" Até mais!!


Adicione