[Resenha] O homem de giz - C. J. Tudor

Titulo original: The Chalk man
Autora: C. J. Tudor
Número de páginas: 272
Gênero: Suspense
Editora: Intrínseca
Skoob: Adicione
Adquira o livro: Amazon  Livraria da travessa
Sinopse: Assassinato e sinais misteriosos em uma trama para fãs de Stranger Things e Stephen King
Em 1986, Eddie e os amigos passam a maior parte dos dias andando de bicicleta pela pacata vizinhança em busca de aventuras. Os desenhos a giz são seu código secreto: homenzinhos rabiscados no asfalto; mensagens que só eles entendem. Mas um desenho misterioso leva o grupo de crianças até um corpo desmembrado e espalhado em um bosque. Depois disso, nada mais é como antes.
Em 2016, Eddie se esforça para superar o passado, até que um dia ele e os amigos de infância recebem um mesmo aviso: o desenho de um homem de giz enforcado. Quando um dos amigos aparece morto, Eddie tem certeza de que precisa descobrir o que de fato aconteceu trinta anos atrás.
Alternando habilidosamente entre presente e passado, O Homem de Giz traz o melhor do suspense: personagens maravilhosamente construídos, mistérios de prender o fôlego e reviravoltas que vão impressionar até os leitores mais escaldados.



O homem de giz é uma trama tensa e cheia de referências. A trama é narrada por Eddie em dois momentos de sua vida: em 1986 e 2016. Em capítulos alternados entre o presente e o passado, somos conduzidos a uma história capaz de te fazer criar inúmeras teorias ao longo da leitura.

Em 1986 Eddie e seus amigos Gav, Hoppo, Mickey e Nick passam um bom tempo juntos andando de bicicleta pela pacata vizinhança de Anderbury. Para se comunicar entre si o grupo costuma usar giz formando bonecos e cada um deles usa apenas uma cor. Porém um dia enquanto eles passeavam um boneco de giz desenhado em várias arvores chamou a atenção deles, e seguindo estes bonequinhos eles vão até o bosque e acabam achando um corpo desmembrado. O corpo pertencia a uma garota e sua cabeça nunca foi encontrada. Depois disso, o grupo de Eddie se desfaz e nunca mais voltou a ser o mesmo.

Já em 2016, Eddie tem 42 anos, se tornou professor e divide sua casa Chloe, sua inquilina. Ele nunca se mudou da cidade, porém tenta seguir sua vida normalmente, tentando esquecer o que aconteceu há trinta anos atrás. Mas tudo muda, quando Mickey retorna para a cidade e diz que precisa da ajuda de Eddie para escrever um livro sobre o caso do corpo desmembrado do bosque e pouco tempo depois, Mickey é encontrado morto e junto ao corpo dele, um desenho de um homem de giz é encontrado e faz Eddie ir em busca de respostas sobre o que realmente aconteceu em 1986.

"Nunca suponha. Questione tudo. Sempre enxergue além do óbvio."




Com uma narrativa fluida e instigante O homem de giz conseguiu capturar minha atenção desde o início até a última página. Por isso já adianto que a únicos problemas que me impediram de dar cinco estrelas ao livro, foi a falta de originalidade da autora, já que O homem de giz não trouxe nenhuma novidade ao gênero, e o excesso de referências a Stranger Things e algumas obras de Stephen King, que me fizeram perder um pouco do encanto pela história. O que de forma alguma atrapalhou a minha leitura.

Apesar destes problemas, adorei a forma com que a autora trabalhou nos personagens secundários, fazendo com que cada um deles tenha uma real importância para o desenvolvimento da história e trazendo diversas críticas à temas polêmicos como aborto e fanatismo religioso. O protagonista é um daqueles personagens que nos fazem suspeitar dele e isso dá mais tensão ainda a narrativa, pois ao tentar resolver o mistério me senti imersa na história e sozinha, sem poder confiar em ninguém.

Por fim, apesar de seus pontos altos e baixos O homem de giz é um thriller que vale a pena e eu recomendo, principalmente para aqueles que assim como eu adoram uma trama instigante.
Beijos!

11 comentários

  1. Heeey!
    Olha, acredita que nunca li nenhuma obra do Stephen King? Mas não me julga ainda, eu gostei muito de Stranger Things.
    O livro me chamou a atenção, me lembrando um pouco o filme "It - a coisa", então acredito que essa é uma leitura que eu faria (mas não sozinha. Hahaha).
    Gostei bastante da resenha e fiquei curiosa para saber se o personagem principal tem alguma culpa ou isso é obra de algo sobrenatural!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem? Estou vendo falarem muito - e bem! - desse livro, então estou louca para ler, mas ainda não tenho ele. Adorei tua resenha, parece ser mesmo uma leitura bem instigante, mesmo com as ressalvas.

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  3. Oiiii,

    Este realmente não é o meu tipo de história, é um gênero que eu raramente (pra não dizer nunca é ficar muito feio) leio. Nunca li nada do King e assisti a poucos episódios de Stranger, então possivelmente as inúmeras referências não me incomodariam, porque eu provavelmente não entenderia das referências mesmo kkkkk. Mas para quem gosta do gênero a história parece ser realmente uma dica maravilhosa.

    Beijinhos...
    http://www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Eu via a capa deste livro, mas não fazia ideia do que se tratava. Fiquei chocado em saber que trata-se de uma história bastante densa, mas que me deixou bastante interessado pois gosto desse tipo de leitura.
    Uma provável leitura para 2019.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Oiii

    Eu acho o enredo todo de O Homemj de Giz no geral bem interessante e é o tipo de leitura que sempre faço, mas ultiammente ando lendo thrillers demais e vou um pouco saturada, quero cofnerir mas vou aguardar alguns meses mais até me sentir novamente na vibe. Eu adoro livros onde os secundários são bem trabalhados, acho que muitas vezes isso salva um livro pois há personagens bem interessantes fora dos núcleos principais, só fico com o pé atrás com excesso de referências, acho que cansa mesmo.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  6. Gostei dos levantamentos que você fez sobre a leitura. Eu tenho o livro e já o encaixei nos meus desafios para 2019.
    Bjos Rose

    ResponderExcluir
  7. Olá,
    Não li o livro mais ele me pareceu com uma premissa de it do king no inicio pelo menos grupo de crianças que se separam como o passar do tempo, tirando isso me parece ser uma leitura bastante interessante e fiquei curiosa para ler esse livro dica anotada

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    Sinceramente por ler tantas coisas do gênero eu fiquei meio desanimada com o tema, parece bem repetido mesmo. Ainda mais por ler tantas coisas do King, porém quem sabe eu não leia mais pra frente.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  9. Eu sempre tive uma ideia totalmente diferente desse livro, sei la porque, e acho uma pena que voce tenha alguns problemas para simpatizar com a leitura, ainda assim, essa edição é linda demais e super vale a pena.

    ResponderExcluir
  10. Olá Jaqueline, eu tenho bastante curiosidade de ler esse livro, pelos seus comentários do enredo parece ter um mistério bem bacana e gostei de saber que os personagens secundários também estão bem construídos *-* Uma pena que falte um pouco de originalidade na historia. Espero poder lê-lo em breve.

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem? Apesar de todo o sucesso do livro, e você recomendá-lo, não sou fã de leituras de thriller e por isso passarei a dica. O gênero não é algo que me agrade. Mas que bom que pode tirar pontos positivos da histórias e que gosto dela no final. Ótima resenha e fotos!
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir