09/11/2018

[Primeiras impressões] A fortaleza: Mundo sombrio - Day Fernandes

| | 13 comentários

Titulo: A fortaleza: Mundo sombrio (A fortaleza #1)
Autora: Day Fernandes
Ano de publicação: 2017
Número de páginas: 312
Adquira o livro: Amazon
Gênero: Distopia
* Livro cedido pela autora *
Sinopse: O sangue é a única saída. 2070. A escuridão caminha lado a lado com o que restou da raça humana. Após uma guerra nuclear, a vida na superfície terrestre se extinguiu. Habitando gigantescos complexos estruturais subterrâneos, conhecidos como as Fortalezas, os sobreviventes tentam resistir à extinção. Entretanto, na Fortaleza n° 7, um império regado a sangue se ergueu.
Medo, sombras e sacrifícios fazem parte dos dias de Camille. Ainda jovem, ela herdou de seu pai a posição de liderança do grupo de rebeldes da Fortaleza n° 7. Contudo, nem mesmo os diários deixados por ele poderiam tê-la preparado para os segredos que acabaria por escavar. Durante uma missão de resgate, Camille salva a vida de um desconhecido, mudando o destino de si mesma e de toda a raça humana.
Em um mergulho profundo no coração da Fortaleza, ela descobrirá cenários de terror e mentiras. Nesse Mundo Sombrio, o fim pode vir tão rápido quanto uma batida de coração. A diferença entre viver ou morrer consiste em um único obstáculo: enfrentar as sombras dentro e fora de si. E, claro, sobreviver.








Olá amores tudo bem? Este mês está acontecendo a maratona fortaleza sombria, e hoje eu vim contar pra vocês as minhas primeiras impressões sobre o livro da nossa autora parceira aqui do blog: Day Fernandes.

Já imaginou se o mundo como conhecemos não existisse mais? Em “A fortaleza sombria”, após uma guerra nuclear, a vida na superfície terrestre se tornou impossível e por isso as pessoas passaram a viver em complexos estruturais subterrâneos.

“Depois da destruição da superfície, a população mundial foi reduzida a menos de um terço, mas, antes do fim, os esforços de todos os países haviam sido para concentrar a população sobrevivente em complexos estruturais no interior do planeta. Esses lugares são conhecidos como Fortalezas.”

O ano é 2070, e o medo reina na fortaleza 7. Ainda jovem, Camille viu seu pai lutar pelos renegados, formando um grupo de rebeldes contra a fortaleza 7, e acabou herdando a liderança deste grupo quando seu pai se foi. E mesmo tantos anos depois, o grupo de Camille ainda vive escondidos, tentando sobreviver em meio a extinção, mas, durante uma missão Camille acaba salvando um desconhecido, que pode trazer respostas e descobertas, que podem ser terríveis.

O livro é narrado em terceira pessoa, e o que eu posso dizer até aqui, é que estou gostando muito. Confesso, que a temática pós apocalíptica já me conquista logo de cara. Adoro filmes e livros de distopia, e como ultimamente tenho lido bastante o gênero, esta foi a melhor hora para iniciar a leitura de “A fortaleza”,  a narrativa tem me prendido bastante, e se desenrola com muita facilidade.

O cenário que a autora traz, é bem diferente. Quem imaginaria, morar em fortalezas subterrâneas, após uma guerra nuclear? Outro ponto positivo até o momento, é a protagonista Camille. Ela é forte, independente, guerreira e é cheia de empatia! Os amigos dela também não ficam para trás.

“Camille não conseguia acreditar que pertencia àquele mundo amaldiçoado e esquecido. Partilhando da crença de que nenhum ser humano tinha o direito de tratar o outro de maneira brutal e violenta, ela seguiu os passos do pai na defesa dos renegados.”


A edição está linda e vêm com algumas ilustrações e a diagramação, com letras de ótimo tamanho, confortáveis para ler. Essas são minhas impressões até agora e assim que eu finalizar a leitura trago a resenha aqui para vocês!
Beijos!