06/12/2018

[Resenha] A canção das águas #1 - Sarah Tolcser

| | 7 comentários

Titulo original: Song of the Current
Autora: Sarah Tolcser
Ano de publicação: 2017
Número de páginas: 432
Gênero: Fantasia
Editora: Plataforma 21
Skoob: Adicione
Adquira o livro: Amazon  Submarino  Livraria da travessa
Sinopse: O destino é uma jornada
Caroline Oresteia é destinada às águas. Geração após geração, sua família recebe o chamado do deus do rio, que guia a s embarcações por viagens infindáveis através das Terras dos Rios. Assim, a jovem passou a vida esperando finalmente ouvir seu chamado. Porém, passaram-se 17 anos e o deus do rio ainda não sussurrou seu nome – e se ele ainda não o fez, existe a chance de jamais fazê-lo.
Quando o pai de Carô é preso por se recusar a transportar uma carga misteriosa, ela decide então tomar o destino nas próprias mãos. Concordando em entregar tal carga em troca da libertação do pai, Carô se vê presa numa rede de intrigas políticas, piratas perigosos e… paixão. Definitivamente, a carga que está transportando está bem longe de estar segura. Como lidar com tudo isso sem a ajuda do deus do rio?
Nesta aventura, Carô precisará escolher entre a vida que sempre quis e uma outra, nova, que jamais imaginou para si.
Mergulhe n’A canção das águas, fantasia ricamente elaborada por Sarah Tolcser, e desbrave novos caminhos. Respire fundo: este é só o começo da jornada.



Não é segredo para ninguém que me acompanha que eu não dispenso uma boa fantasia, e por isso A canção das águas, primeiro livro da Jornada das Águas, publicado aqui no Brasil pela Plataforma 21 não poderia ficar de fora das minhas leituras.

O livro vai contar a história de Caroline Oresteia, uma garota de dezessete anos que mora em uma embarcação com seu pai, e um homem sapo sempre levando mercadorias. A sua família tem um longo histórico de ouvir o chamado do Deus do rio, mas Carô ainda não escutou este chamado, e o fato que isso talvez possa nunca acontecer a preocupa bastante. Essa poderia ser a única preocupação da garota, mas as coisas começam a se complicar quando seu pai vai preso.

Carô então recebe uma proposta nada bacana: Se ela aceitasse levar uma carga misteriosa, seu pai ficaria em livre. Ela aceita e assina um contrato concordando não só em levar aquela mercadoria misteriosa, mas também aceitando não mexer para descobrir o que é, de jeito nenhum. Mas no decorrer da viagem, Carô e sua embarcação recebe ataques, e ela percebe que aquela misteriosa caixa pode estar carregando algo muito perigoso, valioso ou quem sabe irritante e apaixonante. E ela precisa descobrir o porquê. aquela caixa é tão disputada.




O livro é narrado em terceira pessoa pela Carô, e junto com ela embarcamos em uma história cheia de aventuras, piratas, romance e descobertas. Carô é uma personagem forte, aventureira e determinada e isso foi o que mais me cativou nela. Embora a narrativa da autora tenha demorado umas cinquenta páginas para me cativar, o restante do livro foi cativante e fluido. Na verdade, acredito que a história não me prendeu logo de cara pelos termos náuticos, que eu claramente, não conhecia e foram bem descritos no início da narrativa. Porém nada cansativo não foi nada cansativo, eu só não estava familiarizada com aqueles termos.

Os personagens secundários deram mais destaque ainda a protagonista. Eles a ajudavam sem apagar o brilho dela, dando mais destaque a protagonista e toda sua força e determinação. Uma verdadeira Girl Power! Durante a narrativa também conhecemos a mãe de Carô e sua família, em quem Carô não confia nem um pouco. Mas gostei da forma que a autora trabalhou sutilmente no desenvolvimento da mãe de Carô a aproximando da filha, de um certo jeito.

O universo que a autora criou é rico, bem descrito e nos faz mergulhar nesta história sem parar por um segundo assim como Carô. Em A canção das águas, nós encontramos uma fantasia de tirar o fôlego, com todos seus piratas, Deuses e monstros e uma personagem que descobre que nem sempre nosso lugar no mundo é do jeito que sonhamos, mas pode ser melhor do que imaginamos!
Beijos!